Por que eu sou contra o desafio das 52 semanas para poupar dinheiro

Por que eu sou contra o desafio das 52 semanas para poupar dinheiro

Todo início de ano é a mesma história. Meus feeds estão lotados com resoluções para 2017 e, na maioria deles, “guardar dinheiro” ganha um bom destaque. Apesar de eu pensar que algo tão importante nem precisasse entrar em tais resoluções (pois já deveria estar inserido nos nossos hábitos diários), fico feliz ao ver que tal pensamento está sendo considerado.

Juntamente com as resoluções de ano novo, todo início de ano vejo muito também sobre o desafio das 52 semanas para poupar dinheiro. Esse ano, especialmente, perdi as contas do número de vezes que vi publicações patrocinadas no Facebook e sugestões de pins vindos por newsletter do Pinterest. Tenho certeza de que vocês também já viram por aí algumas vezes.

Para quem não conhece, o desafio funciona mais ou menos assim: em cada uma das 52 semanas do ano, você guarda o valor referente ao número da semana na qual você se encontra. Assim, você supostamente deve guardar R$1 na primeira semana, R$2 na segunda, R$3 na terceira… e R$52 na quinquagésima segunda. Seguindo certinho o desafio, você terá economizado um total de R$1.378,00. Tudo isso começando com apenas R$1! E há ainda ideias para que você guarde mais, caso a possibilidade esteja dentro do seu orçamento: sugere-se iniciar o desafio com outros valores, como, por exemplo, R$5 – o que totalizaria R$6.890,00 guardados no ano. Ótimo, né? Bom… Seria, mas muita gente vai falhar na missão.

A primeira vez que ouvi falar sobre o desafio foi quando minha mãe, uns (muitos) anos atrás, contou que ia fazer o desafio três vezes – para ela, para a minha irmã e para mim. Eu pensei “legal, vou fazer também”. Criei uma tabelinha no Excel, comecei, mas logo me esqueci dele. Um tempo depois, perguntei para a minha mãe se ela estava fazendo direitinho, e ela disse que, apesar de estar guardando, acabava fazendo apenas um depósito mensal com a soma das semanas. Era muito trabalhoso cada semana separar o valor (ainda mais nas primeiras, visto ser quase nada de dinheiro – falarei mais em seguida). Um tempo depois, ela me falou que tinha desistido do desafio e que ia voltar a guardar dinheiro da maneira que sempre deu certo.

E eu conheço outras várias pessoas que, inicialmente, gostaram da ideia, mas que, por fim, acabaram desistindo dele. Sinceramente, ainda não ouvi sobre um caso sequer em que alguém o tenha, de fato, finalizado – mas, sim, eu entendo que ele é perfeitamente possível. Só não acho que seja a melhor opção a ser considerada. Eis meus motivos para ser contra o desafio como uma forma de guardar dinheiro.

1. Começa fácil demais.

Eu sei que, para algumas coisas (como dietas e exercícios, por exemplo), é melhorar começar aos poucos, afinal, devagar e sempre. Entendo também que o mesmo pensamento pode ser aplicado para guardar dinheiro. Entretanto, R$1, R$2, R$10 reais em uma semaninha que coincide com o período inicial de empolgação (pois, yay, vou começar minha poupança!) parece tão… blé. Pensem comigo: no momento em que você quer tanto começar a poupar, você separa UM real nos primeiros SETE dias? DEZ reais em um MÊS? Não é pedir para desmotivar?

2. Complica em tempos de “aperto”.

Quando que a gente começa a receber contas como IPTU e IPVA? Quando são as festas tradicionais (Natal e Réveillon) em que muitos gastos estão presentes? Quando o ar condicionado impacta na conta de luz? Quando ocorrem matrículas em escolas e faculdades? Viagens? Eu sei que muitas dessas coisas são, também, transferidas para o início do ano e que, aqui no Brasil, muita gente ganha um 13o salário, mas, para muitos, a situação financeira no período de fim de ano fica bem apertada. E, quando a situação aperta, a última coisa em que se pensa é em guardar dinheiro. É preciso ser realista. Além disso, se você é do tipo de pessoa que não tem problema em separar R$202,00 (ou R$1.010,00 caso opte por começar com R$5), provavelmente você não precisa participar de um desafio para guardar dinheiro.

3. Não leva juros em conta.

Eu sei que pode parecer complicado pensar em quanto o dinheiro rende quando nem se sabe como guardá-lo, mas aí você vai ficar um ano todo juntando e é isso? Nenhum interesse a mais? Tudo bem começar de forma simples – inclusive em um pote de vidro –, mas é interessante estudar um pouco mais sobre o quanto aquilo que você está juntando pode render. Vale a pena.

4. Pode ficar chato.

O desafio parece fácil, afinal, há transferências automáticas e, com valores baixinhos, é possível guardar tudo no tal pote de vidro. Mas vejam o caso da minha mãe: enquanto ainda participava, ela já não seguia o desafio a risca porque ficou mais simples somar os valores e fazer um único depósito. É preciso ser uma pessoa minimamente organizada para, entre tantas outras tarefas diárias que temos, separar os troquinhos iniciais uma vez por semana.

Além disso, todo mundo com quem conversei me disse que acabou ficando desmotivado por não ver resultados. É claro que, no fim do ano, caso você tenha seguido direitinho o desafio, o resultado aparece (em forma de mais de mil reais – o que é ótimo), mas penso também que poucos querem esperar tanto tempo – ainda mais quando é interessante transformar tal ação (guardar dinheiro) em um hábito.

O que fazer, então?

Não é novidade que a maioria das pessoas vive com o valor exato recebido no mês. Esses dias mesmo li uma notícia que trazia uma pesquisa mostrando que é impossível, para 44% dos brasileiros, conseguir juntar R$2.500,00 para uma necessidade extrema (como o caso de uma doença). Por isso, é fundamental desenvolver melhores hábitos financeiros.

Se o desafio for importante para que você comece a guardar dinheiro e dê atenção ao assunto, ótimo, participe. Para quem tiver interesse, sugiro inverter o desafio. Comece guardando R$52 na primeira semana, R$51 na segunda e por aí vai. Quem sabe assim você se empolga e aumenta os valores finais?

Entretanto, mesmo assim, penso que há melhores maneiras de se fazer isso. Não pense apenas em guardar R$1.378,00 esse ano, mas sim – de novo – em mudar seus hábitos. Comece entendendo o porquê de isso ser importante para você. Depois, se informe, leia, pense grande. Conheça suas finanças e elabore um orçamento, afinal, você precisa saber onde está. E economize, pense em formas de ganhar dinheiro extra, crie um fundo de emergência, molde sua mentalidade.

Eu sei que é bem mais fácil imprimir uma tabela pronta e seguir o que está escrito nela, mas dinheiro faz parte da nossa vida e envolve os nossos dias. Sugiro que você comece o ano tirando um tempo para conhecer sua situação e desenvolver um plano que melhor se adapte a ela.

Quais os seus pensamentos sobre o desafio?

Imagem: 1

  • Oi Bruna
    Eu vou tentar o desafio
    Eu sou bem estragada com dinheiro confesso, qro tentar o desafio, ver como é e tal
    Espero que eu consiga kkkkkkkkkkkkk
    Mas achei mt interessante seu ponto de vista!

    Bjoooooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    Bruna WB respondeu:

    Oi Fernanda! Faça, vou ficar na torcida! Depois, se puder/quiser, me fale sobre suas considerações. Eu adoraria saber. 🙂
    E, ah, fica de olho aqui no blog porque nos próximos dias a gente vai disponibilizar muitas dicas para quem tem interesse em melhorar quando o assunto é dinheiro, hahaha.
    Obrigada pela visita!

    Fernanda Lucena respondeu:

    Opaaaaaaaaaaa
    Certeza, vou ‘colar’ aqui hehehehehe

    Bjoooos

  • Duane Buture

    Bruna, eu tô TÃO feliz por você ter voltado ao blog ♥ Sério, OBRIGADA, seus posts são INCRÍVEIS (vai em caixa alta mesmo pra você ter noção da empolgação HAHAH).
    Então… eu nunca me interessei por esse desafio pelo mesmo motivo que você: acho ele beeem falho. Realmente, não faz sentido começar guardando pouco, já que é agora que a empolgação pra poupar está presente. Gostei muito da ideia de fazer o desafio invertido e fiquei boba com essa notícia de que nem pra uma emergência a galera consegue poupar (e olha que meu TCC foi sobre a galera que se endivida!).
    De novo, obrigada por ter voltado ♥
    Beijos!
    PS: E esse layout novo? Arrasou!

    Bruna WB respondeu:

    Ai, Du, quanto amor, muito obrigada!! Fico extremamente feliz com isso, você não faz ideia. ♥
    Gostou do novo layout? 🙂 Guria, não sei o que aconteceu com o outro, quando vi estava todo desconfigurado, aí pensei “quer saber? Vou tentar por conta” (porque parece que a gente só começa a descobrir o que quer no meio do caminho, né). E surgiu isso que estamos vendo, hahahaha.
    Quanto ao post, pois é!!! Eu fico boba com alguns dados também, mas a verdade é que nossa realidade acaba se distanciando muito da realidade da maior parte da população. Uma loucura, né?
    Obrigada, novamente, pelo carinho de sempre! ♥

  • Viviane Oliveira

    Bru, sua linda ❤

    Primeiro quero dizer mais uma vez que eu amei o blog ter voltado. Já estava com saudade dos seus textos e da Cah. Agora vamos para o post maravilhoso, né non? Eu amei esse desafio e a forma como você explicou minuciosamente. Confesso para você que gostaria de ser mais econômica, pois sou um “pouquinho” consumista, mas eu vou tentar fazer esse desafio ou guardar dinheiro.

    Beijão e não demore muito com seus posts, promete?

    Bruna WB respondeu:

    Vivi, obrigada! É muito bom saber disso tudo! ❤
    E pode deixar que agora eu vou postar com mais frequência, hahaha.
    Beijão!

  • Sheyla Valença Xavier

    Bruna
    É verdade, eu uso o velho porquinho de barro hahaha E vou enchendo e enchendo, depois vem outro e encho mais e está assim por mais 2 anos. Esse desafio começa bem light mas chega num momento que vc não consegue mais guardar, pelo menos no meu caso.
    Amei saber sobre seu acompanhamento com médicos e essa tal de Medicina Integrativa que nunca ouvi falar, mas que fiquei sabendo um pouco por você e vou pesquisar mais. ahaha
    Obrigada pela visita e quero dizer que seu blog é ótimo, ainda me perco um pouco pq não sei qual o post mais recente, mas parece que encontrei !
    Beijos e bom final de semana!
    DMulheres@_sheylaxavierFanpage

    Bruna WB respondeu:

    Obrigada, Sheyla! Inclusive por compartilhar seus hábitos. 🙂
    Quanto a Medicina Integrativa, qualquer coisa que quiser conversar, só me chama! Vai que está ao meu alcance? Hehehe.
    E sobre o blog, eu ainda estou mexendo no layout dele. Tem ali em cima uma caixa de “destaques” que, caso o acesso seja por celular ou tablet, aparece em primeiro lugar (e não os posts mais recentes). Estou estudando uma maneira de melhorar as coisas por aqui. Se tiver alguma sugestão, ficarei feliz em ouvir. 🙂
    Tenha uma ótima semana! E muito obrigada novamente. ❤
    Beijos

  • Simone Benvindo

    Adorei este post, sempre achei interessante mas nunca comecei porque pensei justamente como sua mãe, tem semana que eu nem tenho dinheiro disponível e é muito mais fácil separar uma quantia exata a se guardar quando recebemos o salário. Guardar dinheiro para mim é muito difícil, meus pais nunca me ensinaram sobre isso e as coisas estão muito caras, nosso salário não acompanha. 🙁
    Charme-se

    Bruna WB respondeu:

    Oi Simone! É verdade, com todas essas mudanças nos últimos tempos fica difícil estabelecer valores iguais para todos os meses (quem dirá aumentar!). Por isso mesmo eu gosto de olhar o meu orçamento no início de cada mês e me planejar de acordo. É algo que funciona muito melhor pra mim. 🙂

  • Aline Amorim

    Muito legal esse post! Eu sempre achei que esse desafio não daria certo para mim. No início é fácil demais, mas acho que lembrar de poupar toda semana é mais complicado.
    Eu tento economizar guardando as pratinhas e colocando em um cofrinho, e ele tem a finalidade de ser aberto apenas na próxima viagem. Então, se tenho dinheiro e não preciso gastá-lo, coloco na puopança ou no cofrinho. Assim dá mais certo pra mim.
    Beijos

    Bruna WB respondeu:

    Oi Aline! Legal saber como você se planeja. É bem melhor assim, né? Acho fundamental pensarmos na nossa situação pessoal e planejar de acordo. Sempre fico com um pé atrás com “receitas prontas”.
    Beijos!

  • Giovanna Fialho

    Nossa, nunca tinha parado para pensar de formas mais profunda sobre. Quando vi o desafio lembrei daquela dieta dukan. A gente acha que vai ter resultados mas depois se cansa por que nao é bem assim. Poupar deve ser rotina e nao desafio, até pra quando surgir imprevistos ou para aquela viagem. Morei sozinha um ano e descobri como é dificil mas tbm como é necessario.
    caosarrumado.com

  • Entre Anas

    Também não concordo muito com o desafio. Não leva em conta uma série de fatores que podem desanimar as pessoas no meio do caminho. Cada um tem um jeito de poupar a partir das suas condições, não tem como funcionar para todo mundo desse jeito. Mas fato é que guardar dinheiro é importantíssimo, então, talvez, no fim das contas, não importa como você comece, desde que continue haha
    Cê conhece um canal que chama me poupe bru? talvez você curta bastante!

  • Bruna

    Oi Bruna! Eu tinha lido alguns posts sobre esse desafio e também achei alguns pontos falhos, principalmente este da desmotivação inicial e a coincidência da arrecadação de valores em momentos de maiores gastos. Acho bacana se desafiar a guardar dinheiro, mas acho que as coisas funcionam mais quando pensamos em nossa própria realidade e hábitos próprios do que seguindo regrinhas pré-estabelecidas.
    beijos

  • Kelen Vasconcelos

    Oi Bruna!
    Td bem?
    Eu super concordo com vc. E ainda coloco mais um ponto. Eu nunca participei pq simplesmente não vejo sentido nele pra mim. Creio que esse tipo de desafio é ótimo para quem recebe por trabalhos ou projetos, ou tem renda extra…, e por isso tem mais datas de recebimento no mês. Pra mim, nunca daria certo. Eu só tenho uma data de pagamento, para o meu caso é muito mais fácil separar um valor X assim que recebo o pagamento. Sempre poupei assim e sempre deu certo. Mas cada caso é um caso né…
    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/