7 lições sobre dinheiro que aprendi com a minha mãe

7 lições sobre dinheiro que aprendi com a minha mãe

“Sua mãe faz milagre com o que ganha”, meu namorado costuma me dizer. E eu, num primeiro pensamento, concordo com a afirmação, porém, o que ela faz mesmo é manter um bom planejamento financeiro.

Eu sempre vi a minha mãe como a principal responsável pelas finanças na nossa família – não porque meu pai não contribui, mas por ter tido muitas conversas abertas sobre dinheiro, gastos e investimentos com ela. Além disso, era ela que assumia muitas das contas que existiam (ou existem) por minha causa, como mensalidades escolares e cursos de línguas e de capacitação, e era para ela que eu pedia roupas e insistia em viagens. Era para ela que eu ‘chorava’ quando queria alguma coisa.

E  ela sempre foi muito sensata. Recebi inúmeros ‘não’, mas ganhei muitos ‘sim’ que vieram com uma dose de aprendizado. Muito do que eu sei hoje foi devido à criação que tive, então deixo aqui meu agradecimento a ela e compartilho com vocês algumas das lições simples e valiosas que aprendi.

1. Gaste menos do que você ganha.

Eu sei que parece óbvio, porém, se o fosse, não existiriam tantas pessoas endividadas por aí. Minha mãe sempre fez questão de nos dizer que é proibido gastar mais do que se tem condições de pagar. É preciso saber quanto do salário sobra após pagar as contas e após alocar uma parcela dele para as economias ou investimentos.

Eu nem sempre compreendi o porquê de não ter um patinete ou algum dos últimos lançamentos da Melissa que saiam na Capricho (nunca tive uma Melissa, por sinal), mas hoje entendo que as prioridades eram outras. Seria inconsequente comprometer algo realmente importante (incluindo reservas) só para a Bruna aqui desfilar com qualquer-coisa-nova-e-inútil pelo colégio. E não é como se eu não tivesse o que queria. Eu tinha o que bastava e sempre fui feliz. (Exceto nos momentos de choro, claro, heh.)

Não gastar mais do que ganha significa não ter dívidas. E não ter dívidas é um alívio.

2. Tenha sempre uma reserva.

Eu lembro de ouvir, a muitos anos atrás, minha mãe dizendo que nunca mais queria ficar sem ter dinheiro guardado. Eu não sei se foi por ter precisado de dinheiro emprestado de alguém, já que eu não perguntei, mas cresci sabendo da existência de uma quantia de dinheiro que não era para ser mexida. É aquela quantia que muitos educadores financeiros nos falam para ter, mas que poucas pessoas realmente têm: o famoso fundo de emergências.

Eu, ingenuamente, costumava perguntar a razão pela qual tal dinheiro não era usado para uma viagem em família, porém, como o nome remete, ele é para ser usado em imprevistos, e não para cobrir qualquer diversão que pode esperar. Imprevistos podem ser comuns se você entrar numa onda de azar, mas acredito que o fato de eu ter uma reserva que cobre algum tempo sem salário ou uma eventual emergência me deixa bem mais tranquila no meu dia a dia.

3. Mantenha um orçamento e saiba para onde seu dinheiro está indo.

Minha mãe, mesmo não mantendo uma planilha financeira no Excel para registro das informações, sempre tira um período do mês para analisar os gastos, agendar pagamentos e colocar tudo no papel. Ela sabe exatamente quanto está pagando em cada coisa e qual é o limite superior aceitável para cada grupo de gastos.

E eu adoro fazer esse tipo de tarefa hoje em dia. Adoro não ter surpresas, adoro estimar um valor aceitável para algo grande que estou adquirindo, adoro alocar uma quantia para doações sem comprometer as minhas próprias finanças, adoro ter controle sobre o meu dinheiro.

4. Compre com desconto.

Convenhamos, são poucas as coisas que, se você esperar um pouco, não entrarão em liquidação. Talvez algum item se esgote, mas é raro que seja insubstituível. Além disso, sempre é possível negociar com o vendedor. Essa é outra coisa que vi minha mãe fazendo e obtendo resultados positivos.

Eu confesso que não me sinto muito bem ao pedir desconto em alguma condição de pagamento, mas sei que é bobo e acaba sendo uma prática que eu costumo fazer porque sempre dá resultado. Acredito que todo estabelecimento trabalha com um preço que pode ser reduzido caso você pague a vista ou insista um pouco. E isso também vale para as lojas virtuais, que disponibilizam cupons de descontos em sites especializados ou até mesmo por meio de parcerias com blogueiros, por exemplo.

5. Saiba quando fazer e saiba quando contratar.

Minha mãe já pintou os cômodos da casa algumas vezes. Ela também inventa várias coisas no jardim e chama meu pai para ajudar em pequenas reformas. Sempre que tem alguma coisa para fazer, ela avalia a situação para decidir se é possível economizar um pouco fazendo o que tiver que ser feito em casa ou se o DIY sairá mais caro.

E aí estão alguns pontos que sempre admirei: minha mãe não tem preguiça de trabalhar e de ir atrás do que quer e, ao mesmo tempo, entende que nosso tempo também vale/custa dinheiro e que é importante valorizar o trabalho de outras pessoas.

6. Ganhe seu próprio dinheiro.

Ou seja, não dependa de ninguém. Esta é provavelmente a lição mais importante que aprendi com a minha mãe. Ela sempre fez questão de nos ensinar a batalharmos pelos nossos sonhos sem contar com a ajuda de outra pessoa, ao mesmo tempo em que nos ajudou – e ajuda – a chegar lá. Ela investiu na minha educação para que eu tivesse opções profissionalmente e, principalmente, para que eu me tornasse uma mulher independente como ela.

Não me entendam mal – isso não exclui a opção de dividir uma vida com uma pessoa contando com o salário de ambos, e nem que eu ache errado uma pessoa optar por ficar em casa cuidando dos filhos (até porque, em muitos casos, é uma decisão mais inteligente), mas eu, particularmente, não conseguiria passar a vida tendo que pedir dinheiro para o meu parceiro para comprar um livro, por exemplo.

E ter presenciado casos em que uma mulher precisava pedir mil vezes para o marido, sem sucesso em nenhuma delas, para trocar o fogão de casa, em comparação com o exemplo da minha mãe que pode trocar o que quiser, independente de meu pai ajudar ou não, não poderia ter resultado em outra mentalidade de minha parte.

Eu quero poder partilhar coisas, mas eu quero também poder ter a liberdade de comprar ou fazer qualquer coisa que me der vontade. É inviável fazer isso sem ter o próprio dinheiro.

7. Dinheiro não é um bicho de sete cabeças.

Trocamos nosso conhecimento e nosso trabalho por dinheiro. Precisamos de dinheiro para viver. Ele sempre vai estar presente, de algum jeito, no nosso dia a dia. Adianta não olhar a fatura do cartão de crédito? Adianta ignorar cobranças? A menos que você tenha alguém cuidando de seu dinheiro e de suas contas, não há como escapar da responsabilidade. E é algo relativamente simples, se pararmos para pensar. Basta prestarmos atenção.

Para você também foi assim? Que lições aprendeu com sua mãe?

Imagem: Unsplash

  • Amo seus posts e os assuntos que você aborda, desde que sai de casa aprendi muitas coisas que antes eu jamais iria perceber. Hoje vi o quanto os conselhos da minha mãe são úteis e o quanto escutar ela fez bem para mim! ❤

    http://www.kailagarcia.com

  • Nossa, amei, tem que se organizar e enxergar claramente os gastos e os ganhos, né? Ter uma reserva e saber fazer boas compras/escolhas. Amei as dicas, o post ficou super completo – eu vivo pensando nisso porque amo viajar e tenho que estar sempre contando as moedinhas pra fazer tudo acontecer!!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

  • Miga, tua mãe é amiga da minha, pois eu sempre ouvi os mesmos conselhos. Principalmente os dois primeiros.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

  • Minha mãe é completamente o oposto, amei os aprendizados!
    Aprendi um pouquinho do que sei com o meu pai, ele era bem rigoroso em relação aos gastos. Tanto que eu consegui ganhar meu primeiro computador provando pra ele com os gastos que ele estava tendo por mês ao me levar em lan house’s hahahhah sim, esta foi a forma que eu encontrei pra conseguir muitas coisas do que eu queria, pelo menos com o meu pai! u.u hahahah

    Beijão, mariasabetudo

  • Eu ameiiiii as dicas econômicas Bruna! Sua mãe é uma sábia e você também por compartilhar estas dicas no momento que estamos passando no Brasil. Só tenho a agradecer! Ah! Que Blog perfeito. Parabéns a você, Camila e Fernando, com certeza ganharam uma seguidora e leitora.
    Beijos,
    Cláudia Batista
    http://www.blogpaposimples.com.br
    @blogpaposimples

  • Tudo que minha mãe me ensinou também <3 Mamãe sempre foi independente, e consciente dos seus ganhos/gastos. Aprendi muito com ela! E hoje sou a maria descontinho! Até que não sou de pedir descontos, mas vivo comprando na época das liquidações (roupas!) e cupons de desconto/compra coletiva em coisas mais superfluas 😀

    beijoo

  • Super dicas e que sempre sigo. A minha mãe também sempre nos ensinou a poupar bastante tal como a tua mãe e sempre nos disse para evitar fazer empréstimos bancários ou em familiares e amigos. E eu até hoje nos meus 27 anos sigo a risca as recomendações dela e claro fui-me adaptando ao mundo de hoje e AMO gastar dinheiro só com descontos! 😀

    *XoXo
    Helena Primeira
    Helena Primeira Youtube
    Primeira Panos

  • Minha mãe sempre me falou essas coisas também!
    Outra coisa bacana é evitar o usar cartão de crédito, pois isso é dívida 🙂
    Beijinhos

  • Minha mãe me ensinou a pechinchar. Pedir desconto não é feio não…
    Eu acho super importante poupar dinheiro. Estou ainda aprendendo.
    Beijos

  • Oi Bruna,
    Tb sou mega ajuizada com $ e aprendi muito com minha mãe. Sou filha única, mas ela era durona e nunca me mimou, ao contrário me fez ter muita responsabilidade.
    Bjs

  • Minha mãe sempre tentou me ensinar a economizar mas eu sempre gastei demais. Só depois de me casar, quando tive que guardar dinheiro para ter o vestido dos meus sonhos que eu aprendi a importância de guardar um pouco 🙂
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  • Super concordo com todas as dicas… Você abordou de uma forma muito fofa… Me fez ver minha mãe em todos os “tópicos” e perceber como cada palavra é valiosa!
    Amei o blog, muito sucesso! beijos.
    http://www.esteticando-se.com

  • NOssa, amei as dicas! Sigo algumas, e uma das minhas metas é me organizar mais quanto a isso. Amei 🙂

    Bjos
    http://www.rebastos.com.br

  • Quantas dicas maravilhas e muito valiosas! Fiquei impressionada de o quanto nossas mães são parecidas em relação ao dinheiro, ela se organiza super bem com o valor que ela ganha mensalmente, paga meu curso, paga as contas dela e ainda sobre um dinheirinho para ela, e comprar uns agrados para mim também. Realmente reconheço bastante tudo o que ela já fez e faz por mim, me ensinou muitas coisas inclusive a cuidar direitinho do meu dinheiro.

    Adorei demais o conteúdo, parabéns! Muito sucesso para você!

    Beijos da Josi ❤ | Para Sempre Julieta

  • Oi Bruna!
    Que blog demais, tenho certeza de que vou aprender muita coisa por aqui. Minha vida com dinheiro foi bem errada até que eu me casei, hehehe. Eu sempre fui inconsequente ao gastar e hoje só consigo pensar no tanto que teria guardado se tivesse aprendido desde cedo. Acho que meu referencial financeiro não são meus pais, mas meu marido. Ele com certeza se daria muito bem com a sua mãe.
    Beijos!! Blog Amanda Hillerman

  • Oi
    muitas coisas que minha mãe fala, as vezes o povo também pensa que ela consegue fazer milagre, mas a mulher adora promoções boas, ela que cuida do dinheiro aqui já que meu pai viaja muito e não tem tempo.

    momentocrivelli.blogspot.com

  • Adorei as suas dicas!
    Eu sempre aprendi, mas com meu pai a economizar dinheiro, gastar apenas com o que precisa, economizar porque não sabemos do dia de amanhã e saber administras bem a graninha.
    Excelente post, adorei.
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

  • Amei as dicas, acho que se aprendemos lições assim com os pais, certamente também aplicaremos nas nossas vidas. Meu pai marca tudo o que gasta também, numa agenda, já que ele não sabe fazer uma planilha em excel.
    Também aprendi a gastar menos do que ganho e sempre guardar uma quantia x na poupança. É graças ao orçamento que consigo viajar para lugares legais que sempre sonhei.
    Ótimo post!

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

  • Oi Bruna, tudo bem?
    Eu sempre fico muito feliz quando entro aqui, porque você sempre trata de assuntos importantes, de uma forma leve e gostava de ver/ler. =)
    Gostei muito das dicas e apesar de algumas a gente já saber de “decor”, é muito importante relembrar, porque muitas vezes deixamos passar!
    Ótimo post, parabéns!

    Amore, tem post novo lá no blog, te convido a ir conferir! =)

    Beijos
    Amanda Z.
    http://www.diariodelooks.com

  • São ótimas dicas, muito valiosas…Eu aprendi todas elas com a minha mãe. Pena que hoje, não consigo por em prática quase nenhuma rs.
    Isso é algo que de fato preciso melhorar :\

    Beijos
    Fran
    Achei e Rabisquei

  • Nequeren Reis
  • Amei teu post, eu não tive uma educação financeira como você teve com sua mãe, apanhei da vida para aprender. Mas minha mãe graças a Deus hoje em dia ensina muito bem meus irmãos menores. E acredito até que os pequenos tem reservas maiores que as minhas. A EDUCAÇÃO FINANCEIRA precisa vir desde cedo. Acredito que não basta os pais falarem, tem que dar o exemplo, assim como sua mãe fez. ótimo post. Amo seu blog <3

  • A reserva é a melhor coisa que a gente popde fazer.
    É um investimento maravilhoso!
    E vc nunca é pega desprevenida!
    Adorei o post!
    Beijos

    http://www.utilidadebobagem.com/
    Siga o insta do blog: @blogueb

  • Não há nada melhor do que ganhar o próprio dinheiro e aprender a gastar com responsabilidade. Sempre fui uma pessoa bem controlada em relação a isso, e conforme o tempo foi passando fui aprimorando e me organizando cada vez melhor. Hoje em dia, eu que ensino a minha mãe, rsrsrs
    Um beijo!

    http://www.impulsofeminino.com/

  • Daniella Dias

    A minha mãe sempre me falou: ” só coloque a mão onde você alcança”. Isso em relação a gastar mais do que se ganha e foi a minha maior lição.
    Também procuro comprar sempre com desconto.
    O meu maior problema fica por conta das reservas que não consigo ter. Não tenho dívidas, mas também não tenho reservas. Preciso me organizar para isso.

    Excelente post! Parabéns!

    bjO

    Dany
    Breshopping da Dany
    http://www.brechodanylins.com.br

  • Mãe é mãe né?
    Minha mãe também sempre foi muito organizada com o dinheiro dela e também aprendi praticamente essas mesmas lições com ela.
    Claro que ás vezes eu extrapolo, mas me considero uma boa administradora do meu próprio dinheiro.
    Ótimo post, com certeza ajudará muitas pessoas!!
    Dinheiro não é um bicho de sete-cabeças, mas é preciso responsabilidade né?
    Ah, que bom que está gostando dos meus posts sobre minha viajem. Fico muito feliz em saber disso <3

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

  • A gente nem faz idéia do quão importante são esses conselhos quando somos adolescentes, né?
    Aprendi muito com meus pais também e agradeço diariamente tudo que me foi passado <3

    =*
    Mani Piñeiro
    @Blog_ManiPineiro
    Snap: @manipineiro

  • Dicas valiosas e fundamentais!
    Aprendi muito com o meu pai. Hj sou uma pessoa consciente com o dinheiro e valorizo o que ganho e perco 🙂
    Bem legal o post! 😉
    bjoka http://diadebrilho.com

  • Nossa dinheiro é um perigo, principalmente quando você tem um blog de moda e beleza por gostar muito do assunto… kkkkk. Preciso aprender a me controlar. Ótimas dicas! Beijão,

    Kim Bellamy

    kimbellamyblog.wordpress.com

  • Hey, gostei muito do post! Bem legal mesmo..essas lições a gente deve levar pra vida! Às vezes é difícil lidar com dinheiro, mas temos que aprender e nada melhor do que aprender com quem a gente ama <3
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa | Meu Canal YT

  • Adorei estas dicas! Quando comecei a morar sozinha senti definitivamente o caos nas finanças. Foi muito difícil começar a gerir um orçamento. Três anos depois, estas dicas ainda dão muito jeito!
    THE PINK ELEPHANT SHOE | FACEBOOK | INSTAGRAM |

  • ótimas dicas, se todo mundo pensasse assim, um monte de gente não estaria endividado! Aprendi a maioria das lições que você aprendeu, sempre gostei de guardar uma certa quantidade do meu salário pra ficar como reserva e esse meu ato me ajudou muito quando tive que parar de trabalhar por causa da faculdade. Sempre quando quero comprar algo procuro o lugar mais barato e penso muitas vezes antes de comprar, as vezes a gente acaba comprando porque acha que necessita daquela coisa mas na verdade é por puro luxo.

  • Muito sábia a sua mãe.
    Amei as dicas dela e principalmente seu blog e post.
    Maravilhosos.

    Bjs
    La Rosa Blanca
    Instagram | Twitter | Fan Page

  • Oi Bruna,
    Assino embaixo nessas lições de dinheiro. Aprendi a não gastar mais do que eu posso.
    Não uso cartão de crédito, só dinheiro e compro só quando realmente preciso.
    big beijos

  • Oi Bruna, tudo bem?
    Eu confesso que minha relação com dinheiro nem sempre é saudável, e muito está relacionado com a minha ansiedade. Mas vou tentando na medida do possível identificar o que me faz gastar mais, e acabar perdendo o foco do que é realmente importante.
    Gostei de mais do seu post.
    Abraços,
    Amanda Almeida

  • Barb

    Oi Bruna, tudo bem?
    Adorei o post e o teu blog,
    Minha mãe parece com a sua e segue praticamente todas as dicas que você compartilhou <3

    Bjs
    barbfurtado.blogspot.com

  • Amei as dicas! Foram extremamente uteis para mim. Sou bem desorganizada com finanças e preciso me organizar urgentemente!
    Beijos

  • Oi!

    Nossa são coisas simples, mas que na prática a gente não presta atenção!
    Eu, quando comecei a ganhar meu dinheiro e administrá-lo, percebi o quanto é difícil se controlar nos gastos e não ficar no vermelho. É muita tentação! hahaha
    Mas lendo seu post as coisas ficaram mais simples na minha cabeça!

    Beijoos

    http://www.ooutroladodaraposa.com.br

  • São dicas perfeitas.
    Essa de gaste menos do que você ganha é ideal porque tem muita gente que começa a se perder ai. rs
    Ainda bem que meus pais sempre me ensinaram isso de uma forma bem confortável sempre estive ciente de tudo isso. UFA! rs
    Beijos!
    Blog Pam Lepletier

  • Sábia demais a sua mãe Bruna! Eu sempre fui super preocupada em não gastar mais do que eu ganho ~ e me assusta como essa geração mais jovem é inconsequente com relação a dinheiro. Sem generalizar, claro, mas tenho amigas mais novinhas que mal começaram a ganhar seu próprio $$$ e já estão cheias de dívidas. Surreal.

  • Dicas valiosíssimas, Bruna! Minha mãe também sempre me ensinou muito sobre dinheiro e acho que ela é a pessoa que eu mais tento me inspirar pra gerenciar minhas finanças. Pra mim ruim mesmo é me manter focada a gastar menos do que ganho, sempre me pego gastando a conta certinha e ficando sem nenhuma reserva. Mas estou tentando mudar isso assim como estou tentando me sustentar integralmente sem ter que pedir nada mesmo pra mommy, mas por enquanto tá bem difícil xD

    Um beijo grande!
    Heeey, Maria! | Fanpage

  • Acho que se eu tivesse sua mãe na minha vida eu teria sido outra pessoa! HAHAH Eu sempre fui meio inconsequente em relação à dinheiro, tanto que quando comecei a trabalhar parecia uma criança dentro de uma loja de brinquedos: gastava demais com comida, com objetos desnecessários, com coisas que queria muito naquela hora e depois não tinha tanta utilidade assim…
    Percebi também que não posso ter cartão de crédito porque não consigo me controlar D: e, como o ensinamento da sua mãe propos, eu aprendi o quão é horrível precisar de dinheiro pra uma emergência e não ter. Hoje ando um pouco mais sábia, mas ainda é uma longa estrada a trilhar, viu?
    parabéns pela mãe que você tem!

    beijo
    beinghellz.com

  • As lições que você aprendeu são ótimas dicas, gostamos muito do post já que somos um pouco desorganizadas nesse assunto, uma das lições que sempre fazemos é comprar com descontos ou em liquidações!!

    beijos

    onlyinspirations.blogspot.com.br/

    Bruna respondeu:

    Oi meninas! Que bom que gostaram! 🙂
    Beijos

  • Ah, a minha mãe não faz tanto milaaaagre não. Já meu pai… Esse sim sabe administrar beeem o dinheiro, por isso pego é todas as dicas com ele. Isso de gastar menos do que você ganha é o que eu sempre fiz, se eu ganhava 100, gastava só 50 e assim sempre foi, porque eu destestava ter que deixar a carteira vazia, hahaha! Ou até poderia gastar tudo, mas só gastava tudo quando tinha a certeza que depois ganharia mais dinheiro. Eu sempre guardava dinheiro com a desculpa pra mim mesma de que se acontecesse alguma coisa com os meus avós (porque moro com eles, agora no caso só a minha vó) seria bom ter um dinheiro pra pagar um táxi correndo até o hospital e coisas assim, sabe? Graças a Deus nunca precisei usar o dinheiro pra isso e nem espero que aconteça, mas é sempre bom ter um dinheirinho reserva pra emergências né? Digo emergências também no sentido de, sei lá, estou na rua e começo a passar mal, aí uso esse dinheiro reserva pra comprar um remédio, por exemplo. Eu até encomendei com a Pam (uma blogueira que faz várias coisinhas fofas de papelaria) um caderninho pra gastos, aí todo mês eu anoto ali tudo o que eu gastei pra ter uma noção se eu to gastando muito. Quando eu era menor, não entendi o motivo da minha mãe só entrar em lojas com liquidação, hoje amo/sou lojas com liquidação e peças com descontos, faz muuuita diferença mesmo, haha! As vezes um DIY sai mais barato do que contratando alguém pra fazer né? Mas nem sempre, as vezes contratar é mais barato do que fazer, depende muito mesmo. Gastar o próprio dinheiro é doloroso, mas é preciso, muitas vezes pra aprender mesmo a administrar. Lembro que meu avô me dava 5,00 por semana e eu, na época tinha uma barraca de doces em frente a escola, gastava na barraca de doces, mas sempre deixando aquele 1 real na bolsa, hahaha! Eu prefiro pagar logo tudo do que ficar devendo ou “adiando” essas ações. Enfim, adorei o post, Bruna!

    Beijos!

    Bruna respondeu:

    Oi Thami! Que bom que você também tem bons exemplos por perto. 🙂 E parabéns por considerar que situações complicadinhas possam acontecer – nunca queremos, mas ninguém está livre, né? Eu mantenho uma quantia x de dinheiro em casa também no caso de alguma emergência. Uma vez quebrei a chave na porta de casa e não tinha dinheiro para pagar o cara que chamei para arrumar e não podia sair e deixar meu apto aberto. Lembro até hoje o quão chato foi ter que pegar emprestado da minha vizinha, mesmo que só por uns minutos. Nessas horas eu penso sobre o quão bom é prevenir, hahah.
    Beijos

  • Que sábia sua mãe, Bruna!
    E que privilégio seu de ter aprendido tantas lições maravilhosas sobre esse tema.
    O item 2 da sua lista me lembrou muito meu pai. Ele costuma sempre dizer: “quem guarda sempre tem”. E isso é pura verdade! Ter uma reserva é essencial para o futuro, pois não sabemos o que pode acontecer no dia de amanhã.

    Adorei o seu post! Obrigada por compartilhar essas dicas preciosas com a gente. =)

    Bjos,
    http://helendutra.com/

    Bruna respondeu:

    Oi Helen! Fico muito feliz que tenha gostado. ♥
    É sempre muito bom termos um relação saudável com o dinheiro, né?! Até por isso que eu gosto de falar bastante sobre o assunto, hehehe.
    Beijos

  • Todas as dicas são valiosas. No meu caso , aprendi a cuidar do meu dinheiro ao ver minha mãe se afundando no cheque especial, fazendo parcelamento de dívida…Não queria isso para mim, então sempre procuro não gastar de mais e guardar dinheiro!

    http://www.vivaessamoda.com.br

    Bruna respondeu:

    Oi Déborah! Conheço mais gente com a mesma situação e fico muito feliz com as lições aprendidas. É como dizem: vamos ter controle do nosso dinheiro para que ele não controle nossa vida. 🙂
    Beijos

  • Bru, fico cada vez mais encantada com as suas elaborações, com as entrelinhas enriquecedoras que sempre abrange, com cada tópico que traz para elevar mais valorizações aos detalhes e mais pontos minimalistas (que são tão fundamentais!). Você sempre demonstra o quanto gastar menos pode ser ter mais e o quanto certas cautelas nos levam ao fato de que liberdade é saber ao que se prende. Tudo isso vai nos levando a reflexões intensas a cada postagem e desencadeiam críticas próprias para cada leitor, além de visões para diversos outros temas, mesmo quando você está ‘falando de um único’. Adorei a listagem, que tem pontos tão fundamentais! Lembrei muito do meu pai, que já me deu algumas dessas dicas (mas os seus destrinchares sempre nos enriquecem tamanhamente, mesmo quando ‘achamos que já sabemos sobre’). Outras tantas foram de pontos que pouco parei para pensar e foi imensamente impulsionador. Preciso demais organizar meu orçamentos e outras tantas coisas que não tenho feito. Você é sempre sensacional!

    http://www.semquases.com

  • Acho que mãe só muda de endereço mesmo porque a minha fala a mesma coisa ahahah! Já sigo alguma delas á anos e realmente mãe é um bicho estranho porque tudo é verdade O.O.
    Conhecendo o blog mas, já vi que vou adora-lo!

    Beijão ;*

    Bruna respondeu:

    Hahaha impressionante como chegamos na fase adulta e passamos por situações do tipo “bem que minha mãe avisou”, né? Hahaha.
    Volte mais vezes! ♥
    Beijos

  • QUE POST INCRÍVEL ♥
    Bem a minha mãe não é uma pessoa educada com as finanças, então já sabe como devo ser, kkk me empresta a sua mãe.
    1. Gaste menos do que você ganha; Eu gasto o meu salário inteiro em contas parceladas, socorro.
    Não gastar mais do que ganha significa não ter dívidas. E não ter dívidas é um alívio.
    ( Preciso adquirir isso pra vida). Estou incomodada com minhas dívidas.
    2. Tenha sempre uma reserva. Acredita que tenho? Mais é um tico de nada.
    3. Mantenha um orçamento e saiba para onde seu dinheiro está indo. Eu não sei, ganho bem mais vai tudo em bobeira, na verdade mal sei onde tá indo.
    4. Compre com desconto. Isso eu sei fazer bem hehe.
    5. Saiba quando fazer e saiba quando contratar.
    Eu não sei me controlar, acho que vem da educação um dia minha mãe chegou em casa com 4 sapatos do mesmo modelo só que um de cada cor.
    Tudo bem que ela tem dois empregos e se pode dar aos luxos, mais creio que aprendi vendo, só que ganho menos e se eu continuar assim nunca vou ter nada.
    6. Ganhe seu próprio dinheiro.
    Já dependi muito, sempre tinha que emprestar da minha mãe ou especial, agora sou mais correta com isso.
    7. Dinheiro não é um bicho de sete cabeças.
    Pra mim ainda é mais preciso aprender a domar ele, socorro quero mais posts sobre isso.
    Beijinhos ;*

    Bruna respondeu:

    Oi Lanna! Fico MUITO feliz que tenha gostado do post! A ideia é mesmo trazer um pouco mais desse “mundo financeiro” por aqui por meio de coisas simples do nosso dia a dia. (Pelo menos pra mim, se a pessoa quer vir falar dos x tipos de investimento quando eu ainda estou me educando financeiramente, fico com vontade de gritar, hahaha.) Então pode deixar que o posts do tipo serão bastante frequentes por aqui pra todo mundo aprender alguma coisinha (inclusive nossa minúscula equipe). 🙂
    Obrigada por ter lido e refletido sobre tudo!
    Ah, e se quiser alguma coisa especifica, pode me chamar por aqui ou pelo facebook. Eu sei o que é precisar de uma luz, hahah. 🙂
    Beijos

  • Yanna

    Amei as dicas, eu pratico algumas pra tentar economizar, mas nem sempre consigo haha xD
    Vou tentar seguir mais as suas dicas pra economizar mais ^^

    beijoos
    Yanna Karim

    Bruna respondeu:

    Oi Yanna! Isso, segue elas! Tem vezes que a gente faz algumas coisas sabendo que não é o melhor, mas, quanto mais falarmos e encararmos nossos hábitos, mais acertaremos. 🙂
    Beijos

  • Otimas licoes msm. E sempre bom ter isso em mente para nao cair em armadilhas. Pq lendo assim e tendo isso em mente a gente nao imagina como as pessoas se endividam ne? heheh.. Bjs
    Adorei o post.

    http://www.deboradahl.com

    Bruna respondeu:

    Verdade! Ou então parece que há uma solução fácil para resolver os problemas – é só fazer “tal coisinha”, afinal. Na realidade é complicadinho e acho que por isso mesmo que precisamos falar e encarar. 🙂
    Beijos

  • Adorei as dicas que você trouxe, estou em uma fase que administrar dinheiro está bem deixando de cabelo em pé, tenho seguido dicas diversas que encontrei por aí, mas minhas finanças ainda estão fora de controle, vou colocar suas sugestões em prática com certeza 😀

    http://www.sweetexpected.com.br/

    Bruna respondeu:

    Oi Line! O primeiro passo já foi dado, que é você tomar consciência do problema e procurar formas de solucioná-lo. Então parabéns por isso! 🙂 E, agora, analisa com cuidado qual o passo que você pode dar e vá com calma. É melhor estabelecer metas pequenas e ajeitar as coisas aos poucos, dentro de seu tempo e limitações. Se precisar de uma luz, me chama! Eu não sou especialista, mas já estudei e vivi bastante a coisa, heheh.
    Beijos

  • Oi Bruna,
    Hoje, eu sou a principal mantenedora aqui de casa. Meu pai faleceu há 5 anos e minha mãe que não trabalhava não conseguiu um emprego. Então, hoje eu que mantenho tanto as necessidades básicas (agua, luz, condominio) como os luxos (livros e chocolates, rs). Acho que dicas assim devem ser valorizadas, porque ninguém nos ensina como é difícil ser adultos né?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    Bruna respondeu:

    Oi Alessandra! Sinto muito pelos momentos difíceis que você teve que enfrentar, e te parabenizo pelo esforço de tentar e conseguir fazer o que foi necessário. ♥
    Realmente, a gente não faz ideia do que é ser, de fato, adulto. Mas fico muito feliz quando percebo que as coisas, aos poucos, vão se ajeitando.
    É muito bom receber dicas, né? Elas, em algum momento, farão a diferença. Hoje entendo que é ótimo quando a gente pode também atingir outras pessoas positivamente com as nossas próprias experiências e dicas. 🙂
    Beijos

  • Ai concordo demais com sua mãe! hahaha
    E utilizo muito dessas dicas na verdade, mas eu aprendi em um livro que se chama “O Homem Mais Rico da Babilônia”, que alias, super indico. Me ensinou demais sobre como lidar com o meu dinheirinho e como lucrar com ele. Depois desse livro, nunca mais fiquei no aperto! õ/

    http://seismilmilhas.com

    Bruna respondeu:

    Oi Sarah! Muito obrigada pela indicação. Vou providenciar a leitura. ♥
    Beijos

  • Oi Bruna!
    Por mais louco que pareça, aprendi exatamente as mesmas coisas que você com a minha mãe. Mas o que ela sempre focou mais foi no não gastar mais do que ganha, ter uma reserva para emergências e primar pela independência. Eu penso exatamente igual você: não é que eu não queira dividir minha vida com alguém. Mas é importante ter a liberdade de comprar o que eu acho necessário sem depender do aval de outra pessoa.
    Adorei seu post, fiquei meio nostálgica com as lições da minha mãe hahah.
    Beijos!

    claramenteinsana.com

    Bruna respondeu:

    Oi Duane! Fico muito feliz que você tenha gostado. Nossas mães são as melhores, né?! 🙂
    Beijos

  • Gente, que post mais lindo! Adorei, de verdade!
    Algumas coisas parecem obvias, mas precisam ser lembradas. Ainda mais isso da reserva, eu fiquei muitos meses sem trabalhar e se não fosse o dinheirinho que eu deixei guardado na poupança, não sei o que seria de mim!

    Um beijo,
    Foca no Glitter

    Bruna respondeu:

    Oi Paula! Fico muito feliz que tenha gostado do post! Realmente parece tudo óbvio – e até por isso que eu fiz questão de falar a respeito -, mas, ao mesmo tempo, coisas simples de serem negligenciadas. Que bom que você tem controle de suas finanças!! 🙂
    Beijos

  • Dicas preciosíssimas!

    A que mais me lembra minha mãe é: compre com desconto.
    Essa de “saiba quando fazer e saiba quando contratar” me caiu como uma luva! É impressionante como tem vezes em que a gente gostaria de gastar um pouco mais terceirizando um trabalho que a gente tem condições de fazer.
    =x

    Beijos mil Bruna!

    Bruna respondeu:

    Verdade, Lila! E o pior é que normalmente um segundo após a tomada de decisão a gente já sabe que fez bobagem, hahaha. Isso também me acontece com uns projetos de DIY que vejo no youtube – saio para comprar o material e percebo que nem é tão fácil assim e que, bom, se eu tivesse comprado a coisa pronta, sairia mais em conta. Odeio quando esqueço de contabilizar meu tempo, hahaha.
    Beijos

  • Bru, eu adoro as suas dicas. Aliás, adorei as dicas da sua mãe! Haha

    De todas, eu me identifiquei demais com a última. Realmente, dinheiro não é um bicho de sete cabeças e a gente precisa colocar isso em prática primeiro para poder administrar as outras seis dicas depois.

    Beijão.

    Bruna respondeu:

    Que bom que você gostou, Vivi. ❤
    Sua colocação é muito verdade, e acho que serve pra qualquer coisa na vida: se não encararmos a coisa de frente, fica bem mais difícil (ou até impossível) solucionar ou melhorar a situação.
    Obrigada pelo carinho de sempre!
    Beijos

  • Parece que seus posts são feitos pra mim, Bru! rsrs
    Minha mãe sempre foi uma pessoa MUITO organizada com dinheiro!!!
    Sempre me ensinou a guardar, fazemos a famosa caixinha… que é um jeito comprometido de guardar x valor por mês! Funciona mttt!
    Outra coisa que ela me ensinou foi a “chorar” desconto..rsr
    Ela não tem vergonha e e eu aprendi com ela… sempre peço desconto.. se rolar bem, se não, tudo bem neh..rsrs
    Bjssss

  • Adorei todas as dicas e principalmente essa ideia de post. Ainda bem que sou bem controlada com minhas finanças e já sigo algumas das dicas da sua mãe, porém peco por um outro lado: Me controlo até demais, me privando de algumas coisas para economizar. Beijinhos, Thay.

    Bruna respondeu:

    Eu super te entendo, Thay! Inclusive até já escrevi aqui no blog sobre o assunto (num post sobre a minha ansiedade). Aos poucos eu estou encontrando um equilíbrio. Espero que você também. 🙂
    Beijos

  • Zara

    Bruna, conheci o blog há poucos dias, mas já é um dos meus preferidos! Eu não sei com quem aprendi a lidar com dinheiro, mas não foi com a minha mãe haha. Hoje em dia sou eu quem ajuda ela a organizar as finanças e já conseguimos manter uma reserva financeira.
    Aliás, é muito bom ver uma mulher falando sobre esse assunto, porque acho que muitas não ser interessam por finanças, o que é muito ruim já que muitas mulheres acabam dependendo financeiramente do marido.
    Recentemente conheci o canal me poupe! no YouTube, que tem uma mulher falando sobre investimentos de um jeito claro e divertido, adoro acompanhar ela também!

  • Mães são maravilhosas, né? Minha mãe me ensinou as mesmíssimas coisas, acho que é uma boa sabedoria a se ter, saber lidar com dinheiro.

    blogdeclara.com